terça-feira, 12 de julho de 2011

Cabelos vermelhos

Fazia pouco mais de um ano desde que ela tinha falado aquilo.
Aquela coisa que era justa na época, que ela achava correto, que ela sentia… mas que no final, não era aquilo que ele queria ouvir.
Pouco mais de um ano desde que ele decidiu se vingar dela de todas as maneiras mais sórdidas que conhecia. Desde mentir a trair, humilhar e destruir . Ela se olhava agora no espelho e não via nenhum fogo, daquele que ardia quando ela disse o que disse.
Ela queria algo maior, melhor para eles. Mas não tinha o direito de exigir e falar o que pensava. Que mulher tola! Pensar que poderia dizer o que sentia…
E lá estava ela, no mesmo lugar, ao lado dele, mas diferente. Agora ela não tinha mais paixão por ela mesma, não tinha mais vontade de exigir ou querer coisas, ou pior, achava que não tinha o direito.
Sonhava no dia que poderia ter esse direito novamente, de poder exigir as coisas que ela achava que eram corretas… mas até lá, queria apenas pintar seu cabelo de vermelho. Queria ver, nem que fosse no espelho, que algo ainda ardia dentro dela.
Mas… será que ele ia deixar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário