segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Patre Primordium #1

Bom, em breve estamos relançando o site da Patre, um site novo, onde queremos publicar as revistas que o pessoal ainda não leu.
Para comemorar vamos refazer algumas cenas das primeiras edições.
Mas enquanto isso não sai, e como recordar é viver, todo mundo aí já leu a número um?

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

A briga


Eles estavam ali parados há pelo menos 40 minutos.

Ele com a sua habitual camiseta preta do Metallica olhava para ela e só conseguia pensar em como pôde gostar de uma menina como aquela. Afinal, ela usava sombra e rímel na escola. Que absurdo! Estava cansado de ficar ali parado.

- Mas olha só, o Sex Pistols...

- Pode parar!

- O quê?

- Eu sei bem onde essa sua argumentação vai levar.

- Viu! Eu nem posso falar nada que você já me corta!

- Eu já sei o que você vai falar...

Ela fez aquela expressão de quem ia começar um longo monólogo.

- "E lá vamos nós"...

- Arght, odeio quando você faz isso!

- Isso o quê?!

- Cita pica-pau quando brigamos!

Ele abaixou a cabeça e deu um sorrisinho irônico.

- Viu! Sempre que você faz isso é porque não está me levando a sério!

Ela estava furiosa, sabia que não deveria ter se apaixonado por ele. Oras, um garoto que usa só preto e vive de cabelo preso. Com o cabelo daquele tamanho, pelo menos ele deveria passar um creme para pentear.

- Tá bom, fala. Pode completar o que você ia dizer.

- Obrigado! Então, mesmo que certas bandas sejam pobres musicalmente, elas pelo menos tem uma relevância histórica, entende? O Sex Pistols era a representação de toda uma juventude londrina que era massacrada, apesar de ser punk e tal.

- E quem é que diz qual banda tem relevância histórica?

- Ah, cara... isso fica explícito.

- Certo, então para ter relevância histórica precisa ser amplamente comentado?

- Mais ou menos. É quando esses caras falam a voz do seu tempo. Quando as pessoas reconhecem.

- Hmmmm, entendo. E essas pessoas ficam famosas nas sua épocas.

- Claro, isso mesmo!

- Certo, então quem emplaca muitos singles na Billboard são vozes do nosso tempo, certo? Afinal é amplamente comentado.

Ele achou que tinha caído em uma armadilha bem ali.

- Olha, eu sei que você também gosta de bandas só por gostar, porque são divertidas e não tão boas assim.

Ele ficou olhando cansado e derrotado para ela. Queria levantar, ir embora e agradar sua namorada, afinal, ele gostava mesmo dela! Não ia admitir, mas ela era linda mesmo.

- Tá bom, eu admito. Lady Gaga é legal. Humpft.

Ela sorriu vitoriosa. E estava feliz por saber que ele faria aquilo por ela, cederia às vezes. Sabia que um pouco ele já estava cansado e que talvez ele tivesse cedido, mas ele era tão fofo, tão tão... apertável.

Ela o abraçou forte e se beijaram.












- Só não conta que eu falei isso pra ninguém, viu!

terça-feira, 9 de agosto de 2011

I wish you could see how beautiful I was today

Ela nunca tinha se achado bonita, era gordinha e desajeitada. Passava muito longe daquele padrão cinematográfico que tanto admirava. Às vezes ela sentia que continuava vendo filmes apenas para se martirizar ainda mais.

Mas então algo mudou naquele mês que passou, alguém olhou para ela. Era o rapaz que fazia os sucos na lanchonete que ela sempre ia. Será que estava delirando? Será que ele nunca olhou de verdade para ela e tudo era apenas uma grande bobagem? Sabe, coisa de receber bem na lanchonete, profissionalismo e cortesia.

Ela teve muito medo durante muito tempo de estar enganada e se iludindo, por isso nada falava. Mas ia todos os dias no mesmo lugar.

Mas aquele dia seria diferente. Ela faria tudo diferente.

Então, ao acordar, se encheu de força e confiança. Escolheu uma roupa que favorecia seu corpo, usou aquela maquiagem que sempre pensou em fazer quando decidisse ser sexy. Era isso, era aquele dia. Ela diria mais que "oi", o convidaria para sair, trocaria telefone.

Saiu sorrindo e caminhou firme até a lanchonete.

Quando lá chegou não o viu.

Sentou, esperou.

Ele não estava lá.

Uma garçonete parou em sua mesa:

- Como posso te ajudar?

- O João, não veio hoje?

- Ah não não, ele ficou doente. Mas amanhã acho que ele tá aqui. Uma gripe de nada, sabe como é?

Tudo foi por água abaixo.

Ela pediu seu suco de sempre e foi pra casa.

Então se perguntou se ela teria coragem um outro dia e quase se disse que não, para logo se dizer sim, depois não novamente e acabar decidindo que amanhã era outro dia.

Apenas teve ânimo para twittar uma coisa naquele dia: "I wish you could see how beautiful I was today".